segunda-feira, 30 de março de 2020

PROFESSORA CONFESSA QUE MATOU E ESQUARTEJOU COLEGA DE TRABALHO EM VITORINO FREIRE



A professora Franciane Lima da Rocha foi presa na cidade de Bacabal,  (MA), após ter confessado participação na morte da colega de trabalho Maria Hilda Silva Pereira, 53 anos, conhecida como "Leuda". A vítima foi asfixiada por estrangulamento e depois foi esquartejada. A policia ainda procura os homens identificados como Gonçalo e Ismael que teriam participado do crime e estão  foragidos. 
O crime ocorreu na cidade de Vitorino Freire, (MA), onde a vítima trabalhava com a acusada em uma escola pública.
 
ALMOÇO E MORTE
A vítima tinha uma certa condição financeira em função do aluguel de alguns imóveis que possuía na cidade. Sabendo disso a professora Franciane juntamente com o seu companheiro Gonçalo e o outro homem identificado como Ismael resolveram convidar Maria Hilda para uma almoço na casa deles. 

De acordo com a polícia tudo já havia sido planejado pelos acusados para matar a vítima e roubar o dinheiro que ela tinha. Sem saber de nada Maria Hilda aceitou o convite e foi a casa de Franciane acompanhada do filho de 12 anos. Ao verem que ela estava acompanhada os criminosos  mandaram o menino ir comprar um refrigerante e assim que ele saiu eles cometeram o crime. Em seguida os corpo da vítima foi cortado e colocado em uma caixa e levado em uma moto, para ser jogado em uma  rio entra as cidades de Brejo de Areia, (MA) e Alhamira do Maranhão.  
A motocicleta da vítima  também  teria sido jogada no rio de acordo com as declarações de Franciane. Apesar das buscas feitas no local indicado por ela. A polícia não conseguiu localizar o corpo da vítima e nem a moto. As buscas devem ser retomadas agora pela manhã.  Depois de ter confessado participação no crime Franciane foi autuada em flagrante e levado para o Presídio Piratininga em Bacabal.

4 comentários:

  1. Uma rapariga dessa não era para está contando história espero que a família da vítima der um fim após sua saída da prisão .pois um demônio desse articula Marta eo o cadáver tem q saber q vai morrer pois não tem perdão isso ...

    ResponderExcluir
  2. "Após sua saida", alguém fez um comentário assim, sim,com certeza ela vai sair porque, infelizmente, não tem lei nesse país, pois se tivesse, seria prisão perpétua porque não tem morte pior do que viver confinada numa prisão que pessoas assim merecem ficar e sendo torturada todo dia !! Mas se ela sair, desejo que Deus faça justiça, a justiça de Deus pior que a dos homens e do inferno essa mulher vai escapar!!

    ResponderExcluir