domingo, 22 de março de 2020

MAIS UM AGENTE PENITENCIÁRIO É EXECUTADO A TIROS EM SÃO LUÍS

                                   
O agente penitenciário temporário identificado como Alberto Muniz foi executado com vários tiros na manhã deste domingo, (22), na BR-135 nas proximidades do posto Magnólia.  
A vítima havia acabado de sair do plantão na Unidade de Ressocialização de Presos, (UPSL-4), que faz parte do Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Ele trabalhava no monitoramento e foi surpreendido pelos criminosos quando pilotava a sua moto de placas OJN-4413 pela rodovia. 
Os criminosos se aproximaram e dispararam vários tiros atingindo o agente na cabeça e no tórax. A vítima morreu no local e os criminosos fugiram sem ser identificados. A  polícia foi acionada e uma equipe da Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoa, (SHPP) já está trabalhando no caso que tem características de crime de execução. 

PROFISSÃO PERIGO
O medo toma conta dos profissionais contratados para trabalharem no Sistema Prisional do Maranhão.  Nos últimos anos foram várias vítimas de ataques e até mesmo execuções sem que a polícia tenha conseguido esclarecer a maioria dos casos.  Em dezembro do ano passado bandidos armados atentaram contra a vida do inspetor de segurança do Complexo Penitenciário de Pedrinhas  Anderson Bernardes Rocha,  conhecido como "Massa Bruta". 
Ele foi atingido com vários tiros quando saía de sua residência no Anjo da Guarda e conseguiu sobreviver. No entanto o agente temporário Antônio Magno Reis Duarte,  não teve a mesma sorte. Ele foi atacado a tiros por dois homens em uma moto na porta de sua residência no bairro Vila Mauro Fecury,  (Itaqui/Bacanga ) e morreu no local.  
Já em janeiro deste ano a vítima foi o agente temporário Carlos Augusto Correia.  Ele foi surpreendido por dois homens em uma moto quando estava na porta da agência do Banco do Brasil na Cohab.  A vítima estava a caminho da UPSL-5 onde trabanhava  no Complexo Penitenciário São Luís.  Carlos Augusto foi atingido com vários tiros e morreu no local. 
No mês passado na quarta-feira, (cinzas) sargento da Polícia Militar do Estado do Maranhão Washington Ferreira Nogueira,  foi morto a tiros quando saía de casa para o trabalho.  O crime ocorreu  na comunidade do Miritiua próximo ao Parque Jair. 
                                    

3 comentários:

  1. cm sem nenhuma indentificacao desses bandidos?Se a BR 135 tem várias câmeras de minitoramento pra multar motorista.Em uma hr dessas ñ serve hein?

    ResponderExcluir
  2. Verdade so olha as câmeras q da pra descobrir mesmo

    ResponderExcluir
  3. O que sistema faz para proteger esses agentes temporário .nada .deus livre só vai fazer alguma coisa quando matarem um efetivo.um concursado.

    ResponderExcluir