quarta-feira, 6 de novembro de 2019

MOTORISTA QUE ATROPELOU E MATOU GUARDA DA FUNAC É ATINGIDO POR TIROS NO SÃO CRISTÓVÃO




Dois homens em uma moto acabaram atingindo com três tiros na noite desta terça-feira, (5) o homem identificado como Paulo Antônio Viegas Silva. Ele havia se apresentado a tarde na Delegacia Especial da Cidade Operaria para ser ouvido no inquérito que investiga a morte do vigilante Ricardo Bruno Costa Pereira, 25 anos que trabalhava na Funac. Ele foi atropelado no último final de semana quando conduzia uma moto Honda de placas PTN- 1467, na região da Cidade Operaria. O carro Astra de placas DFN-3825, envolvido no acidente era dirigido por Paulo Antônio. Segundo as informações ele se desentendeu com a vítima no trânsito e na discussão  teria projetado o veículo contra a moto. Com o choque Bruno acabou morrendo e Paulo Antônio tratou de fugir do local.  No entanto ele foi identificado através de uma das placas do veículo que soltou no momento do acidente. Na tarde desta terça-feira, ele se apresentou na Delegacia Especial da Cidade Operaria onde foi ouvido a cerca da morte do funcionário da Funac e depois foi liberado. Já a noite ele saiu de casa no Jardim São Cristóvão para comprar um lanche e ao chegar nas proximidades do Bar Molusco, foi surpreendido pelos dois homens que efetuaram vários disparos na vítima.  Paulo Antônio foi socorrido e levado para o hospital Socorrão II, onde está internado. Os autores do crime fugiram do local e o caso está sendo investigado pela polícia.  A suspeita é de que o crime tenha sido motivado por vingança em função do envolvimento de Paulo Antônio na morte do servidor da Funac.

 

3 comentários:

  1. Eu acho q foi realmente vingança, mas
    Não foi motivada pela morte do parceiro
    Isso foi só pra tirar o foco de algo q
    Ele supostamente já tinha feito, e a gora estam tentando máscara com a morte do parceiro
    Más os irmãos policiais vão descobrir já já

    ResponderExcluir
  2. Gente esse rapaz citado nao tem nada haver com o acidente cuidado em citar nomes errados

    ResponderExcluir