quarta-feira, 13 de novembro de 2019

MATADORES DA MENINA ANA CLARA SÃO CONDENADOS A MAIS DE 150 ANOS DE PRISÃO




Depois de dois dias de sessão do Tribunal do Júri no município de São José de Ribamar, os quatro acusados de envolvimento na morte da menina Ana Clara Santos de Sousa e aos ataques a ônibus em São Luís foram condenados a mais de 150 anos de cadeia. A sentença foi proferida na manhã desta quarta-feira,(12) no encerramento da sessão.  Os réus acusados, Hilton John Alves Araújo e Jorge Henrique Amorim Santos receberam a mesma pena, cada um foi condenado a 50 anos, 6 meses e 15 dias de reclusão, mais 2 anos, um mês e 8 dias de detenção, e 233 dias-multa, pela acusação dos crimes de homicídio qualificado consumado, homicídio tentado qualificado contra três pessoas, organização criminosa, dano qualificado e constrangimento ilegal em concurso material (artigo 69 CP). Eles teriam sido os mandantes dos ataques e teriam dado ordem de dentro da Penitenciária de Pedrinhas. Já o réu Larravardiere Silva Rodrigues de Sousa Júnior foi condenado a 47 anos, 5 meses e 15 dias de reclusão; 2 anos, 8 meses e 27 dias de detenção; e 233 dias-multa, pelos crimes de homicídio qualificado consumado, homicídio tentado qualificado contra três pessoas, lesão corporal culposa, organização criminosa, dano qualificado e constrangimento ilegal em concurso material. O acusado Thallyson Vitor Santos Pinto recebeu a pena de 21 anos e 9 meses de reclusão; um ano de detenção e 27 dias-multa, pelos crimes de homicídio qualificado consumado, homicídio tentado qualificado contra três pessoas, organização criminosa, dano qualificado e constrangimento ilegal em concurso material. Já o réu Wilderley Moraes acabou sendo absolvido da acusação e foi posto em liberdade.
MEMBROS DE FACÇÃO
Os réus condenados pelo Júri Popular deverão cumprir as penas, inicialmente, em regime fechado. Não foi deferido o direito de recorrerem em liberdade, em razão, segundo a sentença, de “suas reconhecidas periculosidades, componentes que são da organização criminosa intitulada Bonde dos 40”.

Um comentário: