quarta-feira, 28 de novembro de 2018

EX SUPERINTENDENTE DA SEIC INVESTIGADOR E DOIS ADVOGADOS PRESOS POR LIGAÇÕES COM LADRÕES DE BANCO


O delegado da Polícia Civil do Maranhão Thiago Matos Bardal e o investigador João Batista de Sousa Marques, o " Batistinha" foram presos na manhã desta quarta-feira,(28) em uma ação da Superintendência Estadual de Combate à Corrupção, (SECCOR) e Ministério Público Estadual através do Grupo Especial de Combate à Organizações Criminosas, (GAECO). Também foram presos os advogados Werther Ferraz Junior e Ary Cortez Prado Junior. Todos são acusados de envolvimento com quadrilhas de assaltantes de bancos que agem no Maranhão e vários outros Estados do Brasil.

ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA

As prisões foram efetuadas em cumprimento a mandados de prisão expedidos pela 1ª Vara Criminal de São Luís e também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa dos acusados em São Luis e Imperatriz, (MA). De acordo com as investigações os crimes cometidos pela quadrilha ocorreram no período de 2014 a 2016 quando Thiago Bardal era o titular da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, (SEIC).  Ele agia em parceria com o investigador João Batista, que era o chefe do Departamento de Captura. Eles atuavam extorquindo e cobrando propina das quadrilhas que agem no Maranhão, principalmente nos assaltos a bancos e carros fortes além de fornecerem informações privilegiadas para os bandidos.  Eles também davam uma espécie de proteção para que os bandidos pudessem agir sem o risco de serem presos.  Os dois advogados Werther Ferraz e Ary Cortez que são ligados a organizações criminosas eram os intermediários entre as quadrilhas e os policiais.  Segundo a investigação os bandidos eram obrigados a pagar aos policiais e advogados cerca de 100 mil reais após cada assalto realizado nas cidades do Maranhão. 

DELEGADO PRESO NOVAMENTE 

O delegado Thiago Bardal foi preso em meados deste ano acusado de fazer parte de uma quadrilha de contrabandos de cigarros e bebidas.  A prisão dele ocorreu logo depois que a polícia descobriu um deposito de cigarros e bebidas contrabandeadas na região do Porto do Arraial no Quebra Pote, (Zona Rural).    A polícia prendeu soldados e até o major Rangel que era o sub comandante do 21º Batalhão da Polícia Militar responsável pela segurança naquela área.  Eles foram flagrados em um veículo transportando a carga contrabandeada. Thiago Bardal também foi detido nas proximidades e também acabou sendo preso por determinação.da justiça, acusado de fazer parte do bando. Junto com ele foi preso também o advogado Ricardo Jefferson Muniz Belo acusado também de envolvimento com a quadrilha. Bardal foi exonerado da Seic e após vários meses preso foi solto mediante o pagamento de uma fiança estipulada em 30 mil reais.  Ele estava respondendo o processo em liberdade. Depois de terem sido presos hoje o delegado Thiago Bardal e o investigador Batista já estão recolhidos no anexo da Delegacia Especial da Cidade Operaria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário