quarta-feira, 12 de julho de 2017

QUADRILHA QUE AGIA NO MARANHÃO É PRESA EM TERESINA




Nesta terça-feira (11/07), por meio de uma denúncia anônima, a Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP-PI) através da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecente (DEPRE) conseguiu fazer o monitoramento e a prisão de quatro pessoas suspeitas de tráfico de drogas.
O entorpecente estava sendo transportado do estado do Maranhão e escondido dentro de uma residência no bairro Vamos Ver o Sol, na Zona Sul de Teresina. Na ocasião, a polícia conseguiu apreender 8 quilos de crack e 4 quilos cocaína pura. A polícia informou ainda que os acusados possuem antecedentes criminais por assalto a banco no interior do Piauí e narcotráfico.
De acordo com o coordenador da DEPRE, Menandro Pedro, a quadrilha é internacional. “Nós conseguimos realizar essas prisões com um trabalho grande de toda a equipe. Desde quinta-feira passada que nós recebemos uma denúncia anônima e conseguimos acompanhar por meio de veículos, quando percebemos que eles vinham do Maranhão. E hoje nós conseguimos ter a sorte de encontrar nessa residência essa quantidade de crack e cocaína. O que nos surpreendeu é que um deles já foi preso no Piauí com assalto ao Banco do Brasil  de Água Branca e eles já estão no submundo do crime há muito tempo, todos eles já foram presos”, disse.
Os presos foram identificados como: Fábio Rogério Costa, Sebastião Pereira da Silva, Ozita Candeira de Souza e Ediran Rodrigues Saraiva: “Eles migram do assalto para o tráfico, quando perdem a droga vão migrar para assalto a banco para recuperar o dinheiro e investir no tráfico, é sempre nesse processo. O Fábio já chegou dois mandados de prisão por assalto a agência bancária de São Luís, como também já foi preso no Mato Grosso do Sul com cocaína pura”, enfatizou o delegado.
Ainda segundo Menandro, a droga está avaliada em cerca de quase R$ 300 mil. “Todos eles juram inocência, mas temos muitas provas. Essa cocaína é pura, tem uma identificação que é difícil colocar uma identificação tão clara quanto essa. Temos um jacaré, para dizer que esse produto vem de um traficante  de fora do Brasil, eles costumam trazer a droga dentro de um balão e colocam dentro de um tanque de combustível para que os cães farejadores em barreiras não consigam farejar essa droga. É uma quadrilha grande e internacional”, declarou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário